sábado, 24 de junho de 2017

Sobre a Festa do Sagrado Coração de Jesus na Missão São Jorge de Araguatins-TO





Ontem (23), festa do Sagrado Coração de Jesus, a Missão São Jorge de Araguatins-TO se uniu em oração com diversas Missões Católicas no Brasil para oferecer louvores de reparações ao Coração de Jesus - tão ultrajado por nossos pecados.

Os fiéis se reuniram logo pelo final da tarde, às 18:00hs com a recitação do Santo Rosário, meditação, cantos, leitura e explicação das Sagradas Escrituras, orações reparatórias e diversas orações de louvores e consagrações. 

Tudo foi organizado pelos membros do Apostolado da Oração, que carregam consigo a belíssima graça de poder levar no peito o escudo do SCJ.  




Sra. Alzira César. 

Srs. Lucas de Maria e Lucas César

Sra. Alice oferecendo rosas ao Sagrado Coração de Jesus 

Altar do SCJ 
Altar das orações principais 


quinta-feira, 22 de junho de 2017

ATO DE CONSAGRAÇÃO AOS SAGRADOS CORAÇÕES DE JESUS E MARIA


ATO DE CONSAGRAÇÃO AOS SAGRADOS CORAÇÕES DE JESUS E MARIA

"Sacratíssimos Corações de Jesus e de Maria, a vós me consagro, assim como toda minha família. Consagramos a vós nosso próprio ser, toda nossa vida, tudo o que somos, tudo o que temos, e tudo o que amamos.

A vós damos nossos corações e nossas almas. A vós dedicamos nosso lar e nosso país. Conscientes de que, através desta consagração nós, agora, vos prometemos viver cristãmente praticando as virtudes de nossa religião, sem nos envergonharmos de testemunhar a fé.

Ó Sacratíssimos Corações de Jesus e de Maria, aceitai esta humilde oferta de entrega de cada um de nós, através deste ato de consagração. 



_____________________________________________________________________________________


quarta-feira, 21 de junho de 2017

Oração a São Luiz Gonzaga


Oração


Ó Luiz Santo, adornado de angélicos costumes, eu, vosso indigníssimo devoto, vos recomendo singularmente a castidade da minha alma e do meu corpo. Rogo-vos por vossa angélica pureza, que intercedais por mim ante ao Cordeiro Imaculado, Cristo Jesus e sua santíssima Mãe, a Virgens das virgens, e me preserveis de todo o pecado. Não permitais que eu seja manchado com a mínima nódoa de impureza; mas quando me virdes em tentação ou perigo de pecar, afastai do meu coração todos os pensamentos e afetos impuros e, despertando em mim a lembrança da eternidade e de Jesus crucificado, imprime profundamente no meu coração o sentimento do santo temor de Deus e inflamai-me no amor divino, para que, imitando-vos cá na terra, mereça gozar a Deus convosco lá no céu. Amém.


v: Ora pro nobis, Sancte Aloísi.
r: Ut digni efficiamur promissiónibus Christi.



Oremus

Cæléstium donórum distributor, Deus, qui in angélico júvene Aloísio miram vitæ innocéntiam pari cum pæniténtia sociásti: ejus méritis et précibus concéde; ut innocéntem nom secúti, pæniténtem imitemur. Per Christum Dóminum nostrum.
r:Amém.


v: Rogai por nós S. Luiz.
r: Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.


Oremos 



Ó Deus, distribuidor dos dons celestes que no angélico jovem Luiz reunistes admirável inocência de vida com igual penitência, pelos seus merecimentos e orações concedei-nos, que, pois na inocência o não seguimos, o imitemos na penitência. Por Cristo, Senhor nosso.
r: Amém.


Consagração


Ó glorioso S. Luiz, adornado pela Igreja com o belo título de Jovem angélico, pela vida puríssima, que no mundo vivestes, a vós recorro neste dia com o mais ardente afeto da alma e coração.

Ó modelo perfeito, ó benigno e poderoso Protetor, quanto preciso do vosso auxílio! Preparam-me insídias o mundo e o demônio, sinto a vehenancia das paixões, conheço a fraqueza e a inconstância da minha idade. Quem poderá defender-me, si não vós, ó angélico Santo, glória, honra e amparo dos jovens? A vós, pois, recorro com toda a minha alma, a vós com todo o meu coração me entrego.

Intento assim, prometo e quero ser vosso especial devoto e glorificar-vos por vossas sublimes virtudes e especialmente pela vossa angélica pureza; imitar os vossos exemplos, e promover a vossa devoção entre os meus companheiros.

Ó meu amável S. Luiz, guardai-me, defendei-me sempre sob a vossa proteção e seguindo os vossos exemplos, possa um dia ver e louvar a Deus convosco no paraíso por séculos sem fim. Amém.




Fonte:
"Oração a São Luiz Gonzaga"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/oracoes/diversas/saoluizgonzaga/
Online, 21/06/2017 às 09:48:12h

terça-feira, 20 de junho de 2017

O MEMORARE DO “TERROR”



Na terrível época que na França se chamou o Terror, um dia o vigário de Firanges (diocese de Puy) estava batizando ocultamente uma criança. Naquela infeliz época, isso era um crime passível de morte. Repentinamente 14 hussardos e 5 gendarmes, guiados por um fogoso revolucionário, cercam a aldeia (Boisseyres) e a casa onde estava o padre. Fugir era impossível. E onde esconder-se?

“O’ Maria, exclama o padre, vós me salvareis, e eu recitarei o “memorare”, o Lembrai-vos, todos os dias de minha vida, e o farei cantar todos os domingos na minha paróquia”. Assim dizendo, refugiou-se atrás de um armário. O primeiro soldado entrava no aposento justamente no momento em que éle cobria com um velho chapéu de palha a extremidade dos pés que apareciam por baixo do armário. Os soldados procuram, revistam, quebram, estragam tudo e não descobrem o padre. Um dos soldados mete por três vezes a sua espada por trás do armário; a espada escorrega sempre ao longo do corpo do pároco sem fazer-lhe nem a mínima ferida. Partem desapontados os carrascos, e o sacerdote está salvo.

O protegido de Maria foi fiel em cumprir o seu voto, e os seus sucessores continuaram a prática que consagrou aqueta co- movente recordaçâo: Depois do “Magnificat”, na igreja paroquial de Piranges, ecoava o canto do “Memorare”.




Fonte: Pe. Francisco Alves, C.SS.R., "Tesouro de Exemplos", Vol 2, segunda edição, Editora Vozes, Petrópolis-RJ, 1958.



terça-feira, 13 de junho de 2017

Santo Antônio e a mula do herege




Na praça lotada de espectadores, o animal faminto despreza seu alimento preferido e vai prostrar-se diante de Jesus Sacramentado...




Em todos os lugares por onde passava, Santo Antônio de Pádua era o flagelo dos hereges, em virtude do maravilhoso dom que possuía de refutar suas objeções e desmascarar suas calúnias contra a Fé Católica. Encontrando-se ele certo dia em Toulouse (França) para combater os erros dos inimigos da Santa Igreja, viu-se em luta contra um dos mais tenazes albigenses. A longa discussão acabou recaindo sobre o tema do augusto Sacramento da Eucaristia. Após grandes dificuldades, o defensor do erro ficou reduzido ao silêncio. Por fim, derrotado, mas não convertido, ele recorreu a um argumento extremo, desafiando o Santo:



- Deixemos de palavras e vamos aos fatos. Se, por algum milagre, podeis provar diante de todo o povo que o corpo de Cristo está de fato presente na Hóstia consagrada, eu abjuro a heresia e me submeto ao jugo da Fé.



- Aceito o desafio - replicou logo Santo Antonio, cheio de confiança na onipotência e na misericórdia do Divino Mestre.



- Eis, pois, o que proponho: tenho em minha casa uma mula; depois de deixá-la fechada durante três dias sem qualquer alimento, eu a trarei para esta praça. Então, em presença de todos, oferecerei a ela uma abundante quantidade de aveia para comer. E vós lhe apresentareis isso que dizeis ser o corpo de Jesus Cristo. Se o animal faminto abandonar a comida a fim de correr para esse Deus que, segundo vossa doutrina, deve ser adorado por todas as criaturas, eu crerei de todo coração no ensinamento da Igreja Católica.


* * *

No dia marcado, acorreu gente de todas as partes, enchendo a praça onde se realizaria a grande prova. Católicos e hereges, todos estavam numa expectativa fácil de imaginar. Perto dali, numa capela, Frei Antônio celebrava a Santa Missa com um fervor angelical.


Chega então o albigense, puxando sua mula, enquanto um comparsa traz o alimento preferido do animal. Uma multidão de hereges o escolta, pressagiando sua vitória.



Nesse momento, sai da capela Santo Antônio, tendo nas mãos o cibório com o Santíssimo Sacramento. Faz-se um profundo silêncio. Dirigindo-se à mula, ele brada com forte voz:



- Em nome e pelo poder de teu Criador, o qual, apesar de minha indignidade, aqui seguro realmente presente em minhas mãos, eu te ordeno, pobre animal: vem sem demora inclinar- te com humildade diante d'Ele. Devem os hereges reconhecer que toda criatura presta submissão a Jesus Cristo, Deus Criador, que o padre católico tem a honra de fazer descer sobre o altar!



Ao mesmo tempo, o albigense põe o monte de aveia debaixo da boca da mula esfomeada, incitando-a a comer.



Oh, prodígio! Sem prestar qualquer atenção no alimento que lhe é oferecido, não escutando senão a voz de Frei Antônio, o animal se inclina ao ouvir o nome de Jesus Cristo e depois se prostra de joelhos diante do Sacramento de Vida, como para adorá-lo.



À vista disto, os católicos explodem em manifestações de entusiasmo, enquanto os albigenses ficam esmagados de estupor e confusão.



O dono da mula, porém, mantendo a palavra de honra dada a Santo Antônio, abjura a heresia e torna-se um fiel filho da Igreja. 



(P. Eugéne Couet, Miracles Historiques du Saint Sacrément, 3ª ed., pp. 170-172)

segunda-feira, 12 de junho de 2017

A Jesus Cristo Nosso Senhor

Gregório de Matos (1636 - 1696)


Pequei, Senhor; mas não porque hei pecado,
Da vossa alta piedade me despido;
Antes, quanto mais tenho delinqüido,
Vos tenho a perdoar mais empenhado.

Se basta a vos irar tanto pecado,
A abrandar-vos sobeja um só gemido:
Que a mesma culpa, que vos há ofendido,
Vos tem para o perdão lisonjeado.

Se uma ovelha perdida já cobrada,
Glória tal e prazer tão repentino
Vos deu, como afirmais na Sacra História:

Eu sou, Senhor, ovelha desgarrada,
Cobrai-a; e não queirais, Pastor Divino,
Perder na vossa ovelha a vossa glória.


____________________________________________________________________


sábado, 10 de junho de 2017

ORAÇÃO DE SANTO EFRÉM À MÃE DE DEUS



Ó imaculada e toda pura Virgem Maria, Mãe de Deus, Rainha do universo, nossa clementíssima Soberana, sois superior a todos os santos, sois a única esperança dos eleitos e a alegria dos bem-aventurados. Por vós somos reconciliados com nosso Deus. Sois a única advogada dos pecadores, o porto de quem fez naufrágio. Sois a consolação do mundo, o resgate do cativo, a saúde do enfermo, a alegria do aflito, o refúgio e a salvação do gênero humano.

Ó grande Princesa, ó Mãe de Deus, cobri-nos com as asas de vossa misericórdia, tende piedade de nós. Não nos é dada outra esperança senão vós, ó Virgem puríssima. Estamos entregues a vós e nos consagramos ao vosso serviço, como vossos servos. Não permitais que Lúcifer nos arraste para o inferno. Ó Virgem imaculada, estamos sob vosso patrocínio, por isso a vós unicamente recorremos, suplicando-vos que não consintais que vosso Filho, irritado por nossos pecados, abandone-nos ao poder do demônio.

Ó cheia de graça, iluminai minha inteligência, abri meus lábios para que eu cante vossos louvores, principalmente a saudação angélica tão digna de vós. Eu vos saúdo, ó paz, ó alegria, ó consolação de todo o mundo. Eu vos saúdo, ó maior milagre do universo, paraíso de delícias, porto seguro para os que estão em perigo, manancial de graças, medianeira entre Deus e os homens.


Santo Efrém da Síria, doutor da Igreja que viveu durante o século IV.

___________________________________________________________________________

sexta-feira, 9 de junho de 2017

ORAÇÃO DE SÃO BERNARDO À MÃE DE DEUS





A vós, Rainha do mundo, erguemos os nossos olhos. Nós devemos comparecer perante o Juiz, depois de tantos pecados; quem O aplacará? Ninguém melhor que vós pode fazê-lo, ó Santa Senhora, que tanto O amastes e fostes por Ele tão ternamente amada. Abri, pois, ó Mãe de Misericórdia, vosso coração aos nossos suspiros e às nossas súplicas.

Sob a vossa proteção nos refugiamos; aplacai a cólera de vosso Filho, e ponde-nos de novo na sua graça. Não odiais o pecador, por mais repelente que seja, não o desprezais desde que por vós suspira e, arrependido, pede a vossa intercessão; vós mesma com vossas mãos piedosas o livrais do desespero; vós o animais a esperar, lhe dais conforto e não o abandonais, até que o reconcilies com seu Juiz.

Sois aquela única mulher em quem o Salvador achou repouso e depositou sem medida todos os seus tesouros. Por isso, ó minha Santíssima Senhora, o mundo inteiro honra vosso casto seio como o templo de Deus, onde teve princípio a salvação do mundo. Aí se operou a reconciliação entre Deus e o homem. Sois aquele horto fechado, ó grande Mãe de Deus, em que a mão do pecador jamais penetrou para colher flores.

Sois aquele belo jardim, em que Deus pôs todas as flores que ornam a Igreja e, entre outras, a violeta da vossa humildade, o lírio da vossa pureza e a rosa da vossa caridade. A quem vos compararemos nós, ó Mãe de Deus e da beleza? Vós sois o paraíso de Deus. De vós jorrou a fonte de água viva , que rega toda a terra. Oh! Quantos benefícios fizestes ao mundo, merecendo ser um aqueduto tão salutar!

De vós se fala quando se diz: Quem é aquela que surge como a aurora, formosa como a lua, escolhida como o sol? Viestes, pois, ao mundo, ó Maria, como a resplandecente aurora, prevenindo com a luz da vossa santidade a vinda do sol de justiça. O dia em que nascestes no mundo bem pode chamar-se dia de salvação, dia de graça. Sois formosa como a lua, porque assim como não há planeta mais semelhante ao sol, assim não há criatura que mais do que vós se assemelhe a Deus. A lua ilumina a noite com a luz que recebe do sol; vós iluminais nossas trevas com o esplendor de vossas virtudes.

Sois, porém, mais bela do que a lua, porque em vós não há mancha nem sombra. Sois eleita, como o sol, isto é, como aquele Sol que criou o sol. Ele foi eleito entre todos os homens, e vós eleita entre todas as mulheres. Ó doce, ó grande, ó amantíssima Maria! Nenhum coração pode pronunciar vosso nome, sem que vós o inflameis em vosso amor, aqueles que vos amam não podem pensar em vós, sem que mais confortados se vejam para crescer em vosso amor.

Ó Santíssima Senhora, ajudai nossa fraqueza! Quem melhor pode falar a Nosso Senhor Jesus Cristo do que vós, que gozais tão de perto da sua dulcíssima presença e conversação? Falai, falai ó Senhora, porque vosso Filho vos escuta e vos concede tudo o que lhe pedis.

São Bernardo de Claraval, Doutor Melífluo, destacou-se como pregador, prior, místico, escritor, fundador de mosteiros, abade, conselheiro de Papas, Reis, Bispos e também polemista. Compôs o hino Ave Maris Stella.




_______________________________________________________________________________________

ORAÇÃO DE SÃO JOÃO DAMASCENO À NOSSA SENHORA




Eu vos saúdo, ó Maria, vós sois a esperança dos cristãos. Recebei a súplica de um pecador que vos ama ternamente, vos honra de um modo particular e em vós põe toda a esperança de sua salvação. De vós recebi a vida, pois que me restabeleceis na graça de vosso Filho.

Sois o penhor certo de minha salvação. Rogo-vos, pois, que me liberteis do peso de meus pecados; que dissipeis as trevas do meu coração; reprimais as tentações dos meus inimigos; e governeis de tal sorte a minha vida que eu possa, por vosso intermédio e debaixo da vossa proteção, chegar à felicidade eterna do paraíso.

São João Damasceno, Doctor Assumptionis, foi um monge e sacerdote sírio que viveu durante os séculos VII e VIII.




_______________________________________________________________________________


quinta-feira, 8 de junho de 2017

ORAÇÃO DE SANTO ANDRÉ DE CRETA À NOSSA SENHORA




Eu vos saúdo, ó cheia de graça, o Senhor é convosco! Eu vos saúdo, ó instrumento da nossa alegria, por quem a sentença da nossa condenação já foi revogada e trocada em juízo de bênção! Eu vos saúdo, ó templo da glória de Deus, casa sagrada do Rei dos reis! Sois a reconciliação de Deus com os homens. Eu vos saúdo, ó Mãe de nossa alegria! Em verdade sois bendita, pois que só vós, entre todas as mulheres, fostes achada digna de ser a Mãe do vosso Criador. Todas as nações vos chamam bem-aventurada.

Ponha eu em vós minha confiança e serei salvo; esteja eu debaixo da vossa proteção, não de que temer, porque ser devoto vosso é ter certas as armas de salvação, as quais Deus só concede àqueles que quer salvar.

Ó Mãe de Misericórdia, aplacai o vosso Filho. Enquanto estáveis na terra, só ocupáveis uma pequena parte dela; mas agora que estais exaltada sobre o mais alto dos céus, todo o mundo vos considera como propiciatório comum de todas as nações. Nós vos suplicamos, pois, ó Virgem Santíssima, que nos concedais o socorro de vossas preces junto a Deus. Vossos rogos nos são mais caros e preciosos que todos os tesouros da terra. Eles fazem com que Deus seja propício para com os nossos pecados, e nos obtêm uma grande abundância de graças para recebermos o perdão e praticarmos a virtude. Vossos rogos guardam à distância nossos inimigos, confundem os seus planos e triunfam de seus esforços.


Santo André de Creta foi um grande defensor do culto às santas imagens e um excelente compositor de hinos, tendo alguns deles sido incorporados à liturgia oriental. Suas homilias atestam sua fé nos dogmas da Imaculada Conceição e Assunção de Maria, Santíssima. Morreu por volta do ano 720.


_________________________________________________________________________________

terça-feira, 6 de junho de 2017

Quatro gerações e a Fé Católica se mantêm viva


“Ensinar desde a sua mais tenra idade a temer a Deus e a se abster de todo o pecado.” 

 Ab infantia timere Deum et abstinere ab omni peccato. (Tob. I, 10)




Da direita para a esquerda: sr. Lucas César, sras: Leonaldina César, Alice César e Alzira César. 

Enquanto famílias inteiras são destruídas com terríveis ideologias modernas a família César conserva a fé católica há muitas gerações. 
Todos os domingos, dias de guarda e festas Católicas a família se reúne para fazer a santificação do dia e para rezar. Fazem parte da Missão São Jorge de Araguatins-TO, uma pequena congregação de fiéis que vivem a autêntica doutrina católica, conservando a Tradição da Mãe Igreja. As gerações mais jovens da família se matem firmes na fé graças a responsabilidade cristã que as gerações passadas tiveram para com eles. São quatro gerações em vida, e muitas outras outras no céu intercedendo - acreditamos. 



As Sagradas Escrituras são claras quanto ao dever dos pais de educarem seus filhos na Fé:


“Aquele que ama o filho castiga-o com frequência; aquele que educa o seu filho terá motivo de satisfação” (Eclo 30, 1-2). Esse “castiga-o com frequência” deve ser interpretado como “corrige-o com frequência”.

“E vós, pais, não deis a vossos filhos motivo de revolta contra vós, mas criai-os na disciplina e na correção do Senhor" (Ef 6,4). São Paulo lembra aos pais que esses não devem humilhar ou magoar os filhos ao corrigi-los. É a correção no Senhor, mediada pela Sua Santa Igreja, na doutrina Católica.

"Filhos, obedecei a vossos pais segundo o Senhor; porque isso é justo. O primeiro mandamento acompanhado de uma promessa é: ‘Honra teu pai e tua mãe, para que sejas feliz e tenhas longa vida sobre a terra" (Dt 5,16). 

"Pais, não exaspereis vossos filhos. Pelo contrário, criai-os na educação e doutrina do Senhor" (Ef 6,1-2).

"E como pregarão, se não forem enviados?"(Rom 10,15) Como poderão nosso filhos pregarem o Evangelho se não conhecerem? Como poderão amar à Deus se não O conhecerem?




Salve Maria!
Viva Cristo Rei!


domingo, 4 de junho de 2017

FESTA DE PENTECOSTES


FESTA DE PENTECOSTES




Durante a Última Ceia, Jesus promete a seus apóstolos o seguinte: “Eu rogarei ao Pai e Ele vos dará outro Consolador, para que fique eternamente convosco. O Espírito da verdade, quem o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conhecereis, porque ficará convosco e estará em vós.” (Jo 14, 16-17)

Mais adiante lhes diz: “Disse-vos estas coisas, permanecendo convosco. Mas o Consolador, que é o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar tudo o que vos tenho dito” (Jo 14, 25-26)

Ao terminar a ceia, volta a fazer a mesma promessa: “Contudo, digo-vos a verdade, a vós convém que eu vá; se eu não for, não virá a vós o Consolador; mas, se eu for, vo-lo enviarei. Ele, quando vier, argüirá o mundo do pecado, da justiça e do juízo. Sim, do pecado, porque não creram em mim; da justiça, porque vou para o Pai e vós não mais me vereis; Enfim, do juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado. Tenho ainda muitas coisas a vos dizer, mas vós não as podeis suportar agora. Quando, porém, vier o Espírito da verdade, conduzir-vos-á à verdade integral. Pois, não há de falar de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e anunciar-vos-á as coisas que estão por vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo anunciará.” (Jo 16, 7-14)

No calendário do ano litúrgico, comemora-se Pentecostes no domingo subsequente à festa da Ascensão de Jesus. O significado do termo para nós católicos representa a festa celebrada pela Igreja 50 dias após a Ressurreição de Jesus (Páscoa). 

Depois da Ascensão de Jesus, encontravam-se os Apóstolos reunidos com a Mãe de Deus. Era o dia da festa de Pentecostes. Os apóstolos tinham medo de sair para pregar. Repentinamente, escutou-se um forte vento e línguas de fogo pousaram sobre cada um deles. Cheios do Espírito Santo, passaram a falar em línguas desconhecidas. Nesses dias, haviam muitos estrangeiros em Jerusalém, que vinham de todas as partes do mundo para celebrar a festa de Pentecostes judia. Cada um ouvia falar os Apóstolos em sua própria língua e compreendiam perfeitamente o que eles falavam. Todos eles, nesses dias, não tiveram medo e saíram a pregar ao mundo os ensinamentos de Jesus. O Espírito Santo lhes concedeu forças para a grande missão que tinham de cumprir: Levar a Palavra de Jesus a todas as nações e batizar todos os homens em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. 

O Espírito Santo de Deus é a terceira pessoa da Santíssima Trindade. A Igreja nos ensina que o Espírito Santo é o amor que existe entre o Pai e o Filho. Este amor é tão grande e perfeito que forma uma terceira pessoa. O Espírito Santo enche nossas almas no Batismo e depois, de maneira perfeita, na Confirmação. Com o amor divino de Deus dentro de nós, somos capazes de amar a Deus e ao próximo. O Espírito Santo nos ajuda a cumprir nosso compromisso de vida com Jesus. 


Sinais do Espírito Santo - O vento, o fogo e a pomba 


Estes símbolos nos revelam o poder que o Espírito Santo nos dá: O vento é uma força invisível, porém, real. Assim é o Espírito Santo. O fogo, é um elemento que purifica. O Espírito Santo é uma força invisível e poderosa que habita em nossos corações e purifica nosso egoísmo para dar espaço ao amor. A pomba representa a simplicidade e a pureza que devemos cultivar em nosso coração. 

Nomes do Espírito Santo

O Espírito tem recebido diversos nomes ao longo do Novo Testamento: O Espírito de Verdade, o Advogado, o Paráclito, o Consolador, o Santificador. 


Missão do Espírito Santo 

1. O Espírito Santo é santificador: Para que o Espírito Santo possa cumprir com sua função, é necessário que nos entreguemos totalmente a Ele e deixemo-nos conduzir docilmente por Suas inspirações, para que possamos nos aperfeiçoar e crer todos os dias na santidade. 

2. O Espírito Santo mora em nós: Em João 14, 16, encontramos a seguinte passagem: “Eu rogarei ao Pai e Ele vos dará outro Consolador, para que fique eternamente convosco”. Também em I Coríntios 3, 16: “Não sabeis que sois templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?”. E por esta razão é que devemos respeitar nosso corpo e nossa alma. Está em nós, porque é o “doador da vida” e do amor. Se nos entregarmos à sua ação amorosa e santificadora, fará maravilhas em nós. 

3. O Espírito Santo reza em nós: Necessitamos de um grande silêncio interior e de uma profunda pobreza espiritual para pedir que reze em nós o Espírito Santo. Deixar que Deus ore em nós sendo dóceis ao Espírito. Deus intervém por aqueles que o amam.

4. O Espírito Santo nos leva à verdade plena: Ele nos fortalece para que possamos ser testemunhas do Senhor, nos mostra a maravilhosa riqueza da mensagem cristã, nos enche de amor, de paz, de gozo, de fé e crescente esperança. 




O Espírito Santo e a Igreja: 

Desde a fundação da Igreja, no dia de Pentecostes, o Espírito Santo é quem a constrói, anima e santifica, lhe dá vida e unidade e a enriquece com Seus dons. O Espírito Santo segue trabalhando na Igreja de muitas maneiras distintas, inspirando, motivando e impulsionando os cristãos, em forma individual ou como Igreja num todo, ao proclamar a Boa Nova de Jesus. Por exemplo, inspira ao Papa a levar suas mensagens apostólicas à humanidade; inspira o bispo de uma diocese a promover determinado apostolado etc.

O Espírito Santo assiste especialmente ao Representante de Cristo na Terra, o Papa, para que guie retamente a Igreja e cumpra seu trabalho de pastor do rebanho de Jesus Cristo.

O Espírito Santo constrói, santifica, dá vida e unidade à Igreja.

O Espírito Santo tem poder de nos animar e nos santificar e lograr êxito em nossos atos que, por nossas forças, jamais realizaríamos. Isto o faz através de seus sete dons.






Os sete dons do Espírito Santo 


Estes dons são graças de Deus e, só com nosso esforço, não podemos fazer com que cresçam e se desenvolvam. Necessitam de uma ação direta do Espírito Santo para podermos atuar dentro da virtude e perfeição cristã. 

No Espírito Santo, Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, reside o Amor Supremo entre o Pai e o Filho. Foi pelo Divino Espírito Santo que Deus se encarnou no seio de Maria Santíssima, trazendo Jesus ao mundo para nossa salvação. Peçamos à Maria, esposa do Espírito Santo, que interceda por nós junto a Deus concedendo-nos a graça de recebermos os divinos dons, apesar de nossa indignidade, de nossa miséria. Nas Escrituras, o próprio Jesus quem nos recomenda: "Pedi e se vos dará. Buscai e achareis. Batei e vos será aberto" (Mt VII, 7s).





1. Fortaleza - Por essa virtude, Deus nos propicia a coragem necessária para enfrentarmos as tentações, vulnerabilidade diante das circunstâncias da vida e também firmeza de caráter nas perseguições e tribulações causadas por nosso testemunho cristão. Lembremo-nos que foi com muita coragem, com muito heroísmo, que os santos desprezaram as promessas, as blandícias e ameaças do mundo. Destes, muitos testemunharam a fé com o sacrifício da própria vida. O Espírito Santo lhes imprimiu o dom da Fortaleza e só isto explica a serenidade com que encontraram a morte! Que luta gloriosa não sustentaram! Agora gozam de perfeita paz, em união íntima com Jesus, de cuja glória participam. Também nós, havemos de combater diariamente para alcançar a coroa eterna. Vivemos num mundo cheio de perigos e tentações. A alma acha-se constantemente envolta nas tempestades de paixões revoltadas. Maus exemplos pululam e as inclinações do coração constantemente dirigem-se para o mal. Resistir a tudo isto requer em primeiro lugar muita oração, força de vontade e combate resoluto. Por esta virtude, a alma se fortalece para praticar toda a classe de atos heroicos, com invencível confiança em superar os maiores perigos e dificuldades com que nos deparamos diariamente. Nos ajuda a não cair nas tentações e ciladas do demônio. 

2. Sabedoria - O sentido da sabedoria humana reside no reconhecimento da sabedoria eterna de Deus, Criador de todas as coisas que distribui seus dons conforme seus desígnios. Para alcançarmos a vida eterna devemos nos aliar a uma vida santa, de perfeito acordo com os mandamentos da lei de Deus e da Igreja. Nisto reside a verdadeira sabedoria que, como os demais, não é um dom que brota de baixo para cima, jamais será alcançada por esforço próprio. É um dom que vem do alto e flui através do Espírito Santo que rege a Igreja de Deus sobre a terra. Nos permite entender, experimentar e saborear as coisas divinas, para poder julgá-las retamente. 

3. Ciência - Nos torna capazes de aperfeiçoar a inteligência, onde as verdades reveladas e as ciências humanas perdem a sua inerente complexibilidade. Nossas habilidades com as coisas acentuam-se progressivamente em determinadas áreas, conforme nossas inclinações culturais e científicas, sempre segundo os desígnios divinos, mesmo que não nos apercebamos disso. Todo o saber vem de Deus. Se temos talentos, deles não nos devemos orgulhar, porque de Deus é que os recebemos. Se o mundo nos admira, bate aplausos aos nossos trabalhos, a Deus é que pertence esta glória, a Deus, que é o doador de todos os bens. 

4. Conselho - Permite à alma o reto discernimento e santas atitudes em determinadas circunstâncias. Nos ajuda a sermos bons conselheiros, guiando o irmão pelo caminho do bem. Hoje, mais do que nunca está em foco a educação da mocidade e todos reconhecem também a importância do ensino para a perfeita formação da criança. As dificuldades internas e externas, materiais e morais, muitas vezes passam pelo dom do Conselho, sem disto nos apercebermos. É uma responsabilidade, portanto, cumprir a vontade de Deus que destinou o homem para fins superiores, para a santidade. Para que possamos auxiliar o próximo com pureza e sinceridade de coração, devemos pedir a Deus este precioso dom, com o qual O glorificaremos aos mostrarmos ao irmão as lições temporais que levam ao caminho da salvação. É sob a influência deste ideal que a mãe ensina o filhinho a rezar, a praticar os primeiros atos das virtudes cristãs, da caridade, da obediência, da penitência, do amor ao próximo. 

5. Entendimento - Torna nossa inteligência capaz de entender intuitivamente as verdades reveladas e naturais, de acordo com o fim sobrenatural que possuem. A aparente correlação não significa que quem possui a sabedoria, já traga consigo o entendimento por consequência (ou vice-versa). Existe uma clara distinção entre um e o outro. Para exemplificar: Há fiéis que entendem as contemplações do terço, mas o rezam por obrigação ou mecanicamente (Possuem o dom do entendimento). Há outros que, por sua simplicidade, nunca procuraram entender o seu significado, mas praticam sua reza com sabor, devoção e piedade, ignorando seu vasto sentido (possuem o dom da Sabedoria). Este exemplo, logicamente, se aplica às ciências naturais e divinas, logo ao nosso dia-a-dia. Não sendo um consequencial do outro, são distintamente preciosos e complementam-se mutuamente, nos fazem aproximar de Deus com todas as nossas forças, com toda a nossa devoção e inteligência e sensível percepção das coisas terrenas, que devem estar sempre direcionadas às coisas celestes. 

6. Piedade - É uma graça de Deus na alma que proporciona salutares frutos de oração e práticas de piedade ensinadas pela Santa Igreja. Nos dias de hoje, considerando a população mundial, há poucas, muito poucas pessoas que acham prazer em serem devotas e piedosas; as poucas que o são, tornam-se geralmente alvo de desprezo ou escárnio de pessoas que tem outra compreensão da vida. Realmente, é grande a diferença que há entre um e outro modo de viver. Resta saber qual dos dois satisfaz mais à alma, qual dos dois mais consolo lhe dá na hora da morte, qual dos dois mais agrada a Deus. Não é difícil acertar a solução do problema. Num mundo materialista e distante de Deus, peçamos a graça da piedade, para que sejamos fervorosos no cumprimento das escrituras. 

7. Temor de Deus - Teme a Deus quem procura praticar os seus mandamentos com sinceridade de coração. Como nos diz as Escritura, devemos buscar em primeiro lugar o reino de Deus, e o resto nos será dado por acréscimo. O mundo muitas vezes sufoca e obscurece o coração. Todas as vezes que transigências fizemos às tentações, com certeza desprezamos a Deus Nosso Senhor. Quantas vezes preferimos a causa dos bens miseráveis deste mundo e esquecemo-nos de Deus! Quantas vezes tememos mais a justiça dos homens do que a justiça de Deus! Santo Anastácio a este respeito dizia: "A quem devo temer mais, a um homem mortal ou a Deus, por quem foram criadas todas as coisas?". Não esqueçamos, portanto, de pedir ao Deus Espírito Santo a graça de estarmos em sintonia diária com os preceitos do Criador. Por este divino dom, torna-se Deus a pessoa mais importante em nossa vida, onde a alma docemente afasta-se do erro pelo temor em ofendê-Lo com nossos pecados. 





ORAÇÃO AO DIVINO ESPÍRITO SANTO


Vinde Espírito Santo

Veni Sancte Spíritus
Veni Sancte Spiritus, reple tuorum corda fidelium, et tui amoris in eis ignem accende.

V. Emitte Spiritum tuum et creabuntur;
R. Et renovabis faciem terrae.

Oremus: DEUS, qui corda fidelium Sancti Spiritus illustratione docuisti: da nobis in eodem Spiritu recta sapere, et de eius semper consolatione gaudere. Per Christum Dominum nostrum. Amen.







(tradução)
Vinde Espírito Santo
Vinde Espírito santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso Amor.


V. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado.
R. E renovareis a face da terra.


Oremos: Ó DEUS, que instruíste os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos da sua consolação. Por Cristo Senhor Nosso. Amém.






Veni Creator Spiritus




Veni, Creator Spíritus, 
mentes tuórum visita,
imple supérna grátia,
quae tu creásti péctora.




Qui díceris Paráclitus,
altíssimi donum Dei,
fons vivus, ignis, cáritas,
et spiritális únctio.




Tu septifórmis múnere, 
dígitus paternae déxterae,
tu rite promíssum Patris,
sermóne ditans gúttura.




Accénde lumen sénsibus;
infunde amórem córdibus,
infírma nostri córporis
virtúte firmans pérpeti.




Hostem repéllas lóngius,
pacémque dones prótinus; 
ductóre sic te praevio 
vitemus omne noxium.



Per te sciámus da Patrem, 
noscamus atque Filium;
teque utriúsque Spíritum
credamus omni témpore.



Deo Patri sit glória,
et Fillio, qui a mórtuis
surréxit, ac Paráclito,
in saeculórum saecula. Amem.



V/ Emítte Spíritum tuum, et creabúntur. 
R/ Et renovábis fáciem terrae.


Deus qui corda fidélium Sancti Spíritus illustratióne docuísti: da nobis in eódem Spíritu recta sápere; et de ejus semper consolatióne gaudére. Per Christum dominum nostrum. Amém.



Uma excelente Festa de Pentecostes a todos. Que o Espírito Santo nos infunda os seus sete dons e doze frutos, para podermos ser bons cristãos. Boa santificação!

__________
Goffiné (1910)

Fontes: 



quinta-feira, 1 de junho de 2017

Consagração ao Sagrado Coração de Jesus


FÓRMULA DA CONSAGRAÇÃO
Ao Sagrado Coração de Jesus
Escrita pelo Santo Padre Leão XIII na Encíclica de 25 de Maio de 1899.

Devotion picture of the Sacred Heart being adored by Blessed Mary of the Divine Heart (Maria Droste zu Vischering) and Saint Margaret Mary Alacoque, Bremond
Dulcíssimo Jesus, Redentor do gênero humano, lançai um olhar favorável sobre nós que humildemente estamos prostrados diante de vossos altares. Somos e queremos ser vossos; mas para que possamos viver unidos a vós mais estreitamente, neste dia cada um de nós se consagra espontaneamente ao vosso sacratíssimo Coração.
Muitos homens nunca vos conheceram, muitos desprezaram os vossos mandamentos e vos abandonaram: tende compaixão de uns e de outros, ó amabilíssimo Jesus, e chamai-os todos para o vosso Santo Coração. Sede, Senhor, o rei não só dos fiéis, que nunca se afastaram de vós, mas também dos filhos pródigos que vos abandonaram. Fazei que estes voltem quanto antes à casa paterna, para não morrerem de miséria e de fome.
Sede, ó rei daqueles que ou vivem dominados pelo erro, ou vivem separados da Igreja pelo cisma; conduzi-os ao porto da verdade e à unidade da fé. afim de que em breve haja um só rebanho e um só pastor.
Sede, finalmente, o rei de todos os que estão mergulhados nas antigas superstições dos gentios e não recuseis arrancá-los às trevas para os conduzirdes à luz e ao reino de Deus.
Dai, Senhor, à vossa Igreja salvação, segurança e liberdade. Concedei a todas as nações tranquilidade e ordem; e fazei que de uma extremidade da terra a outra extremidade ressoe uma só palavra - Louvor ao Coração divino que nos deu a salvação; a Ele seja dada honra e glória por todos os séculos. Assim seja.

CALENDÁRIO DO MÊS DE JUNHO – MISSÃO SÃO JORGE DE ARAGUATINS



Dia 01 – Primeira quinta-feira do mês (dedicada ao Santíssimo Sacramento) às 19:30 h
Dia 02 – Primeira sexta-feira do mês (dedicada ao Sagrado Coração de Jesus) às 19:30 h
Dia 03 – Primeiro sábado do mês (dedicado ao Imaculado Coração de Maria). Reunião Mensal da Congregação Mariana e da Pia União das Filhas de Maria ás 16:30 h
- Vigília de Pentecostes ás 23:30 h
Dia 04 – Santificação do Domingo às 19:30 h
Dia 11 – Santificação do Domingo às 19:30 h
Dia 13 – Dia de Santo Antônio de Pádua às 19:30 h
Dia 15 – Corpus Christi às 16:30 h
Dia 18 – Reunião mensal da Cruzada Eucarística (com eleição de cargos) às 16:30 h
Dia 23 – Festa do Sagrado Coração de Jesus às 19:30 h
         - Vigília da Natividade de São João Batista às 23:30 h
Dia 24 – Natividade de São João Batista às 19:30 h
Dia 25 – Santificação do Domingo às 19:30 h
Dia 27 – Dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro às 19:30 h
Dia 28 – Vigília de São Pedro e São Paulo às 23:00 h
Dia 29 – Festa do Coração Eucarístico de Jesus e festa de São Pedro e São Paulo às 19:30 h
Dia 30 – São Paulo Apóstolo Às 19:30 h


Endereço da Missão São Jorge:
Araguatins-TO-Brasil
R. Montando Dias, 979.
Informações: sr. Lucas Ferraz
Tel.: (63) 9 948-0204,
E-mail: lucascf20112011@hotmail.com.



Para saber os demais endereços onde estarão acontecendo as reuniões entre em contato conosco clicando aqui.
Obs: podem surgir novas reuniões. Portanto fique conectado e acompanhe o blog. Grato.